terça-feira, abril 04, 2006

Breve nota sobre os postais ilustrados anteriores

Os Livros referidos anteriormente — através das reproduções das respectivas capas — deverão fazer parte da bibliografia de qualquer investigador sério e interessado sobre o Fascismo.
Acredito que, para conhecermos o que quer que seja, devemos beber nas fontes originais e não perder tempo a escutar os delírios especulativos de quem — por preconceituosa má-fé ou simples ignorância — fala ou escreve sobre o que desconhece.
Quem quiser seguir esta via de conhecimento — límpida e honesta — poderá encontrar ainda três destes Livros nas livrarias e quase todos os outros em alfarrabistas (ao Bairro Alto, em Lisboa, por exemplo).
O saber está, muitas vezes, ao virar da esquina; para o atingir, é só necessário ter vontade de aprender — e procurar.
Boas leituras!

5 Comments:

Blogger Vanguardista said...

«quase todos os outros em alfarrabistas»

Mas não serão muito baratos, pois não?

6:27 da tarde  
Blogger Mendo Ramires said...

Com sorte e bem negociados (não convém nunca mostrar muito interesse, por exemplo...), podem mesmo ser muito baratos, pois, infelizmente, a procura é pouca e alguns livreiros-alfarrabistas não têm noção do valor destes livros...

6:43 da tarde  
Blogger alex said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

7:45 da tarde  
Blogger alex said...

Ah, o Fascismo, esse velho conhecido meu....
Desde pequeno 'obrigado' a ouvir infindáveis discussões entre os seus defensores e os seus detractores e entre todos os 'profetas' das soluções absolutas e dos 'novos mundos' (munidos das habituais panóplias de 'amanhãs que cantam' para todos os gostos), por entre músicas dos Heróis do Mar, autocolantes do MIRN e gente de esquerda, cedo tomei conhecimento das religiões políticas.
O meu pai, esse, nunca fez grandes concessões aos dois lados do berreiro: morreu salazarista.

Eu, como não acredito no Easter Bunny nem na Fada Madrinha, rejeito essas ideologias.
Não tenho Fé nesses arautos do: 'Venha, junte-se a nós e adira ao Mundo Perfeito'
Até porque se há 'coisa' que as sociedades NÃO SÃO, essa 'coisa' é: orgânicas.

Alguns são Fascistas com conhecimento e por convicção.
Outros, são 'fascistas' por pura ignorância, porque acreditam, piamente, no que a esquerda lhes diz sobre o fascismo e imaginam-se, triunfantes e ensanguentados (como hienas), em cima de uma volumosa pilha de cadáveres de diversa proveniência.
Mal eles sabem que o Fascismo italiano* (coitado), durante toda a sua vigência, se saldou por escassíssimas execuções, muito abaixo de países como....os EUA, por exemplo.

Era uma ditadura, com um líder algo 'peixeiro', ideológicamente oportunista, mas ainda dentro de alguns limites, mas depois 'adulterou-se', deu ouvidos aos histriões do outro lado dos Alpes, andou a asneirar na Etiópia, bombardeando copiosamente pessoas que estavam na SUA terra...enfim....mas, mesmo assim, 'piscou' várias vezes o 'olho' aos Aliados (que cometeram o tremendo erro de lhe virar as costas) e, em plena guerra, recebeu e bem tratou (protegeu, até) todo o género de pessoas que fugiam à %&$#&%$%$% teutónica.

Por último, sempre digo, e mantenho:
- o corporativismo é algo que deve ser combatido

- Não acredito em quaisquer doutrinas utópicas, sejam elas dos socialistas científicos no activo,sejam de socialistas arrependidos e/ou 'despedidos' criados em ambiente anarquista e ex-editores de pasquins marxistas.

-As sociedades não são orgânicas. São espontâneamente desiguais, naturalmente 'partidas', divergentes e antagónicas.

Acredito na democracia?
Acho que não.
Simplesmente é um pouco mais suportável que os restantes devaneios.
Afinal, eu não reduzo a complexidade do mundo a livros que anunciam o 'paraíso'.
Sejam eles quais forem.

7:48 da tarde  
Blogger Mendo Ramires said...

Caro Nelson Buiça:
Agradeço as suas palavras; mas, devo sublinhar — pensava ter ficado explícito no postal — que as indicações bibliográficas aqui deixadas não se destinam a fazer a apologia do Fascismo mas, sim, a servir de referência para investigadores universitários (que me as tinham solicitado).
Cumprimentos.

12:32 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home