sábado, julho 15, 2006

Noites escaldantes

Foi agorinha mesmo: na esplanada, com Lisboa, Lua, cerveja e tudo, que revimos um filme de culto — muito pessoal — dos anos 80. Nestas noites, até parece que temos uma cidade cosmopolita, com gente bonita, culta e civilizada (conjugação perfeita, mas muito difícil de alcançar).
Habitualmente, a turba-multa invade os sítios e é o horror. Como diz um amigo muita cá da Torre: «— Essa gentinha dantes não saía à rua, a não ser para trabalhar; hoje, querem consumir cultura a granel, para se sentirem gente; mas, isso só se consegue ao fim de três gerações e com muita aplicação.»
Pelo menos hoje, neste quase clandestino programa, esse povoléu não deu à costa. Graças a Deus!

1 Comments:

Blogger alex said...

"querem consumir cultura a granel, para se sentirem gente;"

Já é um princípio e já não é mau.
Tempos houve que nem isso.

"mas, isso só se consegue ao fim de três gerações "

Tem que demorar menos tempo. Muito menos.
Também aqui Portugal tem que 'queimar etapas'.
Não nos podemos dar ao 'luxo' de continuar na presente situação no que concerne ao indissociável binómio: Cultura/Educação.

3:29 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home